segunda-feira, 19 de setembro de 2016

METAL OR DIE




(...)Claustruth legions- feelings are spit out from inside- getting higher on fire- killer times- metal or die"

O Claustrofobia após 5 anos lançou o seu sexto álbum. Download Hatred é o nome de mais uma pedrada na discografia da banda.

Nesse disco contaram com a produção do renomado britânico Russ Russell(Napalm Death, Dimmu Borgir, The Exploited, New Model Army). É notável a diferença para os trabalhos anteriores da banda. O som está mais encorpado, mais potente.
O Claustrofobia atingiu o patamar de sua banda de cabeceira, Krisiun. Logo veremos as duas bandas que são amigas de longa data excursionando  e marcando território com a bandeira do Brasil pela Europa, América do Norte e Sul. Podem apostar a sua camiseta preta favorita e a coleção de bolachas.

O disco abre com "Download Hatred", o mesmo nome do novo trabalho da banda, uma crítica feroz dos nossos dias atuais, onde somos controlados, hipnotizados pelas redes sociais. A música é um death/thrash furioso, conta com os backing vocals de Shane Embury do Napalm Death. Opiniões de quem não sabe de nada, a internet pode te levar por diversos caminhos, cabe a você ficar dentro de um casulo, ou ver o que existe lá fora.

"Blasphemous Corruptions" fala da corrupção de pastores e políticos, é o que mais vemos em nosso país. Riffs diabólicos, bateria desgovernada, refrão espetacular.

"Sinking", a terceira faixa aborda o sufoco que é viver numa sociedade onde impera a hipocrisia e a decadência do moralismo. É pra bater cabeça. Ouça o refrão antes de adormecer,e tente dormir... O solo do ex-integrante Alexandre de Orio é magistral. A banda está muito coesa. O grito: sinking é ouvido desde Leme até Bertioga.

"Generalized World Infection" vem na sequência como se Usain Bolt tivesse ouvindo thrash metal, a letra de Daniel Bonfogo(baixista) dá continuidade a mesma frase da faixa anterior, fazia tempo que não observava isso, um álbum para funcionar direito tem que ter uma continuação, é o chamado "arco" nos roteiros de cinema. O Claustro fez isso muito bem no cd. Essa música é sobre a população cada vez mais doente, seguindo moda, falsos heróis. A canção conta com a participação de Moyses Kolesne do Krisiun em um solo de cair o queixo. A música lembra um pouco a "Dont Kill The Future" do disco I See Red. Detalhe para a percussão no fundo da música, bem ao estilo do Metal Malóka. Você tem uma escapatória, uma chance, diz a música.





"My Own Victory", com letra de Marcus D'Angelo( vocalista e guitarrista), aborda as pequenas vitórias que temos no dia a dia, "eu vou vencer, chutando os meus problemas", "vou morrer tentando". A construção da música é muito boa. A banda lembra do seu "ódio protetor" do disco Fullminant. "Vamos juntos, vamos vencer juntos, amigo!".

Antes de nós existirmos, já existiam os problemas, tentações, o homem sempre lutou contra ele mesmo. A faixa The Greatest Temptation é meio Black Sabbath, Black Metal, macabra, soturna. "Caem anjos do céu negro".

A sétima faixa "Inverted Faith" me parece ser um alerta sobre todos os terroristas do mundo, com a sua fé invertida matam milhões de fiéis, em um contrassenso incrível. Destaque para os backing vocals de Bonfogo e o Caio D'Angelo(baterista) espancando sua batera.

"Metal Or Die" é a obra- prima da banda, os músicos retratam a trajetória no Metal Nacional, citam seus ídolos, dedicam a música para Jeff Hanneman, guitarrista do Slayer falecido em 2013. Essa canção vai fazer história nos shows. Mais de 20 anos de banda, só poderia resultar nessa obra-prima.

Qual banda poderia terminar uma música dizendo:"Sepultura in my heart"? Só o Claustro mesmo. Que grande homenagem! Que grande disco! Corra e adquira o seu.

E ainda tem a última do álbum, "Curva", conta com a participação de Andreas Kisser do Sepultura( olha o arco aí, que citei acima). A música fala sobre os malas que existem nos bares, shows, em qualquer lugar, sempre tem um chato. Mas como a própria banda diz: às vezes você mesmo pode ser um chato. O engraçado é escutar no fundo da música os "curvas" comentando: eu também gosto de rock, gosto de Guns & Roses, Raul Seixas...





A faixa bônus só para o Brasil, "Paulada" é o velho Claustrofobia de sempre, retratam a dominação do crack, a vidinha de novela da população, dizem:"esquerda e direita, pra nóis é tudo lixo", existe um lyric video com imagens da banda por diversos shows, incluindo um no Circo Voador, abertura para o Soulfly, imagens gravadas por esse que vos escreve. Confira no link sobre esse show: http://divecomunicacao.blogspot.com.br/2016/04/voando-com-os-gigantes-do-metal.html

O Claustrofobia é isso. Foi uma honra para mim ter convivido algumas horas com meus ídolos. Virar amigo do Marcus(espero não ter virado um "curva"{risos}), você estar tão feliz num show que quer se despedir do seu amigo por várias vezes, parece que você está ouvindo uma música tão boa que não consegue apertar o stop.

Marcus D'Angelo, Caio D'Angelo, Daniel Bonfogo e Douglas Prado(guitarrista), espero que vocês sejam capa da Roadie Crew  e da Rolling Stone. Estarei torcendo. 

Valeu, Claustrofobia!

Metal or Die!

2 comentários: